PÃO AMANHECIDO - Uma viagem sem pé nem cabeça (Romance)

Produto nº: AD15
Seu preço: R$30,00
ou até 3x de R$10,00
Plano de parcelamento
  • PayPal
  • PagSeguro (Boleto, Cartão de crédito, …)
  • 1x de R$30,00
  • 2x de R$15,00
  • 3x de R$10,00
  • 1x de R$30,00
  • 2x de R$15,68
  • 3x de R$10,60

SOBRE A OBRA:

O nosso herói saiu de casa para visitar um amigo na cidade de Moreba. Encontrou-o morto, em velório. Assistiu ao enterro e resolveu voltar para casa. E aí começou a sua desastrada aventura. Viagem sem pé nem cabeça. Enfrentou os transportes mais incríveis, as rotas mais inverossímeis, as pousadas mais estranhas. Hospedou-se na Pensão da Ópera e dormiu no quarto ao lado da fantasma-da-ópera, que seduz os homens, dá-lhes prazer e depois os mata ao som de árias famosas... E ainda enfrentou Desdemona, a mulher-cobra que engole qualquer inimigo. Enfrentou também o cornoprefeito Cadiquê... Conheceu e enroscou-se com o manhoso gay Valeska, seduziu-se pela deliciosa Angélica e tornou-se amigo do Cabeça, um cara sem corpo aprisionado no inferno de Abramalech. Caminhou pelo deserto, foi aprisionado na torre do castelo do Henrique VIII (na época da  Ana Bolena) e hospedou-se no hotel mais charmoso do planeta. Mas conseguiu escapar de encrencas atrozes num alado cavalo branco, num tanque de guerra supersônico, no maravilhoso automóvel semelhante ao carro do Batman... E mais, muito mais.   

             SOBRE O AUTOR:

 

Roberto Villani, escritor, poeta, dramaturgo, palestrante, professor de teatro e de oratória, diretor artístico. Nasceu no ano de 1939 na cidade de Santos, São Paulo. Dramaturgo de sucesso, principalmente na área do teatro infanto-juvenil, entre outras, escreveu a premiadíssima peça "Ploc, a borboleta mais linda que já vi", apresentada em vários países da Europa, Ásia e America Central e em inúmeras cidades brasileiras. No momento, sua peça "Tem um morto na minha cama", comédia, está sendo apresentada em Lisboa, Portugal, pela empresa Pão de Forma Produções Artísticas.
Sua obra literária consiste em diversas publicações de sucesso, entre crônicas, poesias e romances. Escreve crônicas para jornais desde 1968, quando começou no jornal O Diário, em Santos.

INDICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS. 

CCCCC