Benvindo à Loja Virtual do Roberto Villani!

 

Nesta loja, você encontra livros e textos escritos pelo escritor Roberto Villani. Desde romances, crônicas, teatro educativo, textos teatrais etc. Edições em livros de papel e em livros digitais (e-Pub). Para os livros de papel, o frete é gratis. Os livros digitais são enviados ao e-mail do cliente após confirmação do pagamento.
 Nos menus à esquerda, navegue pelos itens de seu interesse.
 
 
O AUTOR
 

Roberto Villani nasceu na cidade de Santos, Estado de São Paulo - Brasil, em 21 de junho de 1939. Filho de Francisco Villani, funcionário público municipal e de Benedicta Pinto Nunes, viveu sua primeira experiência teatral aos seis anos de idade. Aluno do Jardim da Infância do Colégio Coração de Maria, de Santos, Roberto Villani protagonizou uma dramatização com tema de Páscoa, sob a orientação da religiosa Irmã Júlia.

Roberto Villani casou no dia 23 de abril de 1960 com Rosária, mulher que o acompanha até hoje. Tem três filhos, Rosane, Rosângela e Roberto. São quatro hoje seus netos: Luiz Roberto, Andressa, Andrey e Allan. São três os seus bisnetos: Luiz Roberto, Augusto e Fernando.

Em 1960, Roberto Villani foi contratado pelo jornal O Diário, de Santos, empresa dos Diários Associados de São Paulo, como repórter. Seis anos depois, o Villani passou a cronista desse mesmo jornal, escrevendo para a coluna 'Coisas & Gente', de sua criação, todos os domingos. Essa experiência ofereceu-lhe a oportunidade de orientar o 'Clube de Imprensa', a partir de 1966, dentro da Escola Profissional de São Paulo, PETROBRÁS, na cidade de Cubatão-SP. Esse Clube, entre outros criados pela Direção dessa Escola como atividades extra-classe, tinha por objetivo principal estimular os alunos (5a a 8a séries) para a leitura e redação.  Como a tarefa não era fácil, Villani começou a criar exercícios específicos, unindo suas experiências jornalísticas e teatrais. Os alunos interpretavam papéis de repórteres, de entrevistadores e fotógrafos... Participavam de exercícios para a criatividade redacional, para a interpretação de imagens mentais... O sucesso foi tão surpreendente que o Diretor da Escola, o Engenheiro Plauto Antunes Rodrigues, resolveu ampliar a carga horária do Clube de Imprensa. Era o nascedouro do método de Teatro Educativo. E passou a escrever para o jornal Notícias do Litoral, de Santos-SP, com coluna dedicada ao 'Teatro na Escola'.

Com a repercussão de seu trabalho, suas crônicas e sua participação em diversas promoções culturais da região, em 1967 Villani foi nomeado membro da Comissão Municipal de Cultura (hoje substituída pela Secretaria Municipal de Cultura).

Roberto Villani, desde 1970, passou a lecionar seu Teatro Educativo em diversas escolas da região: CEFAP - Centro de Aperfeiçoamento Profissional de São Paulo, em Cubatão-SP, Colégio Ateneu Santista, Colégio Oswaldo Cruz, Colégio São José e Colégio do Carmo (onde colocou o seu teatro da 1a a 8a séries – o teatro em sala de aula). Ministrou aulas de Teatro Educativo para internos da FEBEM do Guarujá-SP e de São Vicente-SP, para alunos da APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, de Santos. No Colégio do Carmo, ministrou aulas de Teatro Educativo para deficientes auditivos e visuais.

Para professores e universitários, Villani ministrou (e ministra) diversos cursos de Didática do Teatro Educativo, sob promoção da Prefeitura Municipal de Santos, Prefeitura Municipal de Cubatão,  Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Santos, Sindicato dos Professores de Santos etc. Esse curso o Villani também ministrou a Monitoras do Plano de Integração do Menor e da Família na Comunidade - PLIMEC, em Guarujá-SP, sob a promoção da Secretaria da Promoção Social do Estado de São Paulo.  Proferiu (e profere) dezenas de palestras sobre Teatro, sobre Teatro Educativo, sobre temas da comunicação, motivação, liderança etc, em várias cidades do Estado de São Paulo.

Em janeiro de 1971, o Villani idealizou e organizou o I Festival de Expansão do Teatro Infantil, o primeiro do gênero no Brasil, em regime regional. Já em 1972, ele realizou o II Festival de Expansão do Teatro Infantil, em caráter nacional. Os dois foram realizados na cidade de Santos-SP. Também nessa década, Villani trabalhou como produtor radiofônico, dirigindo o programa infanto-juvenil “Comunicação em 10 minutos”, no qual participavam seus alunos de Teatro Educativo. Esse programa era levado ao ar todos os domingos, na Rádio Clube de Santos, das 9:50h às 10:00h.

Nas décadas de 60 e 70, Villani participou de diversas promoções culturais, como exposições de artes plásticas, festivais estudantis de música, festivais de teatro amador etc. Foi membro da Federação Santista de Teatro Amador, da Federação Paulista de Teatro Amador,  atuou como delegado de teatro amador junto à Comissão Estadual de Teatro (SP) etc.

Roberto Villani é autor teatral premiado. Sua peça infantil mais conhecida é 'Ploc, a Borboleta mais linda que já vi', vencedora do II Festival de Expansão do Teatro Infantil, realizado em Santos, e que estreou em julho de 2000, no Japão e em setembro no Panamá. Também é diretor teatral, com apresentação de grandes espetáculos. 'Zanzalá - O Cubatão do Futuro', de Afonso Schimdt, 'Festa Brasil' (espetáculo baseado no folclore brasileiro) e 'No Bosque dos Sabiás', ambos de sua autoria, destacam-se em sua história.

Com o 'Show da Alegria', pequenos quadros infantis agrupados num espetáculo, Villani iniciou o que hoje é chamado de 'animação' para festas infantis. Tudo começou em 1970 com seu grupo denominado TERV - Teatro Educativo de Roberto Villani. O 'Show da Alegria" foi apresentado em inúmeras entidades de assistência infantil (creches, orfanatos etc), além de asilos para idosos. Trabalho filantrópico.

Através do Projeto Infância, Villani criou os chamados 'Núcleos de Teatro Educativo', que funcionavam em instituições de assistência à infância. 'Gota de Leite', 'Casa de Estar', de Santos-SP, 'Comunidade da Vila São José', de Cubatão,  Unidade Educacional 'Álvaro Guião' - FEBEM de São Vicente e Unidade Educacional 'Santa Emília' - FEBEM de Guarujá.  

Em 1999, por seus méritos como professor, diretor e autor de teatro, pelo volume de sua obra intelectual e profissional, Roberto Villani foi selecionado por uma comissão internacional para membro da instituição 'International Who's Who of Professionals', editora de catálogo que congrega os mais importantes profissionais do mundo.

Em função das apresentações de sua peça 'Ploc, a borboleta mais bonita que já vi' no Japão, o jornal Folha Mundial que publica em português notícias do Japão, dedicou uma página inteira a respeito da peça e do Villani. A IPC Television NetWork, sucursal da Globo Internacional no Japão, apresentou um documentário também sobre Roberto Villani, seus trabalhos e sua peça.

Na década de setenta, Roberto Villani lecionou História da Cultura e Folclore na Faculdade de Turismo de Santos, sendo um dos patronos de turma daquela época. Escreveu 'Isabel, Quermesse e Luar', livro de contos e crônicas, numa edição independente. Escreveu também 'Educação Artística', obra sobre teatro, cinema, música e artes plásticas, pela editora Brasília, de Santos. Republicou Isabel, Quermesse e Luar, em 2012, pela Editora VirtualBooks. Publicou Bar dos Morcegos e Outros Inacreditáveis em 2008, livro de crônicas. Publicou A Bico de Pena, livro de poesias, pela Editora VirtualBooks. Publicou recentemente Enredos do Meu Tempo pela Editora Protexto, livro de crônicas, e Pão Amanhecido – uma viagem sem pé nem cabeça, pela Editora Lexia.

Foi repórter e cronista do jornal O Diário, de Santos,SP, na década de 60. No período de 2005 a 2010, foi cronista dos jornais A Palavra, de Descalvado, Primeira Página, de São Carlos,SP, e O Santaritense, de Santa Rita do Passa Quatro.  Desde 2011 escreve crônicas para o jornal Tribuna de Descalvado.  Sua obra dramática compõem-se de diversos textos, infantis e adultos, com apresentações no Brasil, América Latina, Europa e Japão.

No dia 11 de dezembro de 2009, Roberto Villani recebeu o título de Cidadão Honorário de Descalvado, outorgado pela Câmara Municipal de Descalvado, SP.

Roberto Villani é associado  da UBE - União Brasileira de Escritores.

Há mais de 30 anos Roberto Villani ministra cursos diversos, tais como Oratória, Criatividade Redacional,  Dinâmica de Grupo, Teatro Aplicado à Educação etc. Atualmente, ministra cursos de Oratória e Teatro Aplicado à Educação no interior de São Paulo.

Por nove anos (2003 – 2011 / 2014 - 2015) foi Diretor de Cultura do município de Descalvado,SP.

Sob o registro DRT-16625/79 – MTPS-1056, Roberto Villani é Diretor Artístico profissional desde 1979.